Música

Efeito Fade

01 agosto 2018

Bienal do Livro com Lura Editorial

 Olá literários e pessoas apaixonadas por livros em geral!!!
Tudo bem com vocês??

Nessa sexta-feira dia 3 de Agosto dar-se início a 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo e apesar do meu choro e o da Natália de não poder está nesse evento maravilhoso 😭💔 a Lura Editorial estará trazendo lançamentos maravilhosos para vocês que estarão presentes nessa Bienal 😉

LANÇAMENTOS LURA EDITORIAL

Título: Beatriz
Autora: Anamaria Del Hoyo Negroni
Lançamento na Bienal: 4 de Agosto de 2018, às 12h

Beatriz, de Anamaria Del Hoyo Negroni, perfaz a jornada sentimental de uma menina que se torna mulher acompanhando importantes momentos: a infância difícil, os abusos, os estudos, a vocação religiosa buscando um lugar, a amizade, as perdas, as tragédias, e tudo o que torna a vida boa matéria para ficção.
Quem for capaz de se apaixonar por Beatriz sem dúvida reconhecerá nela muito de si, porque ela é todo sentimento, e mostra - sem pudores - através da escrita da autora, que tem muito a sentir e a sonhar através das páginas breves e sucintas dessa história.

Título: Iriel
Autora: Anamaria Del Hoyo Negroni
Lanaçamento na Bienal: 4 de Agosto de 2018, às 12h

Iriel, de Anamaria Del Hoyo Negroni, enverga a franca coragem de retratar a vida de um transgênero, desde a sua infância, às primeiras experiências afetivas e sensuais, até o fim da vida. Qualquer um que tenha sobrevivido à infância, por si só, já tem matéria suficiente para um romance.
A autora expande essa máxima para toda a vida de uma menina que gradativamente vai se reconhecendo em menino, ao mostrar os percalços e perigos letais aos quais alguém nessa condição essencial está suscetível.
É talvez demasiada esperançosa quando propõe que hoje as pessoas transgênero são mais respeitadas e aceitas. Estamos longe do ideal, e as estatísticas nesse sentindo são catastróficas. De outro modo, crescem movimentos para que se reconheça a identidade de gênero como princípio inalienável da liberdade individual, e, portanto, protegida de censura. Temos muito a avançar na causa LGBT, e o livro de Anamaria, ao sonhar um mundo em que no fim as coisas acabam dando certo, procura ajudar nisso. Que o sonho se faça real.

Título: Sunrise & Sunset
Autora: Anamaria Del Hoyo Negroni
Lançamento na Bienal: 4 de Agosto de 2018, às 12h

Piero parara o carro num estacionamento de um restaurante à beira da estrada e não cessava de beijar os lábios e de acariciar o rosto e os cabelos de Laura. Ele fora, acanhadamente, ganhando a confiança dela e os beijos trocados foram ficando cada vez mais calientes... Piero passara a beijar  e a mordiscar uma das orelhas de Laura e, ao mesmo tempo, tocava suavemente os seus seios com uma das mãos. Com a outra, delicadamente, começara a tocar suas pernas, depois fora deslizando a mão de forma audaciosa até chegar às coxas dela.
Assim, pouco a pouco, Laura fora se deixando inebriar pelo perfume másculo-suave que dele exalava, bem como por todo o carinho trocado entre ambos.

Título: 10 Passos Mágicos para o Sucesso
Autor: William Weber
Lançamento na Bienal: 4 de Agosto de 2018, às 16h

O consumidor mudou, está mais informado e mais exigente antes de comprar. Para cada empreendedor o desafio de lucrar e ser rentável está cada vez maior. A concorrência está cada vez mais desleal diante de franquias, grandes redes internacionais e a venda pela internet. Mas ainda vejo um mundo de oportunidades para pequenos e médios empreendedores. Acredito em alguns segredos do sucesso que podem fazer a sua empresa prosperar.
Na última década atuei dentro do varejo e de diversos modelos de negócio, de lojas a grandes empresas de serviço, inclusive no mercado digital e e-commerce. Busquei saídas para que pequenos e médios empreendedores alcançassem o sucesso diante desse desafio gigante e dos atuais problemas de mercado. Em muito sempre me preocupou como seria essa competitividade no futuro e o que poderíamos fazer para vender mais e melhor, reduzir os custos e parar de competir por preço baixo.
Esse é meu propósito ao reunir todo meu conhecimento e minhas aplicações práticas em um livro. Auxiliar empreendedores e gestores dos mais diversos segmentos a desenvolverem resultados mágicos.

Título: Linha 4 Amarela
Autor: Felipe Mendes
Lançamento na Bienal: 5 de Agosto de 2018, às 13h

Um ataque terrorista no horário de rush no Metrô mais lotado da América deixa mais de 7 mil pessoas presas e soterradas a mais de 55 metros de profundidade!
Agora imagine se a sua vida e a de seus amigos dependessem da honestidade e rapidez do sistema político brasileiro!!!
Linha 4 Amarela é um livro extremamente diferente de qualquer outro que você já leu ou ouviu falar.



Título: O Mistério da Casa Amarela
Autora: Sandra Feitosa
Lançamento na Bienal: 5 de Agosto de 2018, às 16h 

Existe um mistério dentro da casa amarela que todas as crianças que moram perto estão curiosas para saberem o que é. Será que irão descobrir?


Título: Sonho de Amor
Autor: Adriell Fonsêca Santos
Lançamento na Bienal: 9 de Agosto de 2018, às 16h

- Lucas, por que não para de pensar nela?
- Porque agora vejo um novo mundo através dessa janela.
- Do que estás a falar? Por acaso esse amor valerá a espera?
- Com certeza meu velho da canela!

Esse trecho do livro que você acabou de ler, assim como todo o livro, está escrito em Literatura de Cordel, que é um tipo de poema popular, conhecido pela Região Nordeste do Brasil, mas que a partir de hoje, conforme o desejo do autor, Sonho de Amor se tornará uma inspiração para todo o país.
Conheça a linda história de amor entre Lucas e Alessa, que traz mistério e suspense, bem como muitas reviravoltas de tirar o fôlego!

Título: Balaio de Gato
Autor: Edvan Cajuhy
Lançamento na Bienal: 10 de Agosto de 2018, às 11h

Nesta obra, eleva o autor seu grito de indignação, frente aos descasos registrados no universo da política, desde os primeiros momentos da história do Brasil. e o faz com a espontaneidade do poeta, sem apego aos formalismos da escrita que muitas vezes acabam distanciando o leitor do texto.
Por conta da ação abjeta e inescrupulosa de muitos dos nossos agentes públicos, a política, que deveria sempre primar pelos valores da ética e da austeridade, em determinadas situações acabou por fugir do seu objetivo precípuo, qual seja 8 o da construção do bem-estar da pólis (aqui entendida como coletividade), deixando-se mergulhar no mar do vício e da corrupção.
Ao longo dos séculos, foi ela, a política, usada e abusada por pessoas da pior índole, interessadas apenas em seu locupletarem dos recursos alheios, deixando o povo à mercê das migalhas advindas da farta mesa das elites e poderosos.

Título: Relicário
Autor: Edvan Cajuhy
Lançamento na Bienal: 10 de Agosto de 2018, às 11h

Relicário é uma obra cheia de charme. O relicário é um objeto antigo, valioso, uma joia muito apreciada no passado e, creio, no presente também. Recipiente (caixa, urna, cofre, bolsinha, joia-gargantilha, ostensório, baú), serve para guardar relíquias, que são raras, de grande valor material, sentimental e/ou espiritual.
Esta obra se apresenta como um Relicário, objeto bem trabalhado com metal e pedras preciosas (a palavra). É um objeto para possuir e guardar, de preferência na cabeceira de sua cama, ou em outro lugar onde estiver sempre ao alcance para pegá-lo, abri-lo e apreciá-lo.


Título: Rincón Poético
Autor: Edvan Cajuhy
Lançamento na Bienal: 10 de Agosto de 2018, às 11h

"Rincón Poético - El Campo de Las Flores" se constitui numa genuína manifestação de beleza estética, em que Edvan Cajuhy se utiliza das palavras para desenhar o que sente, comovendo e despertando sentimento naqueles que adentram no seu Ser Poético.



Título: Coração de Poeta
Autor: Marcos São Mateus Mônaco
Lançamento na Bienal: 10 de Agosto de 2018, às 14h

Autor da letra do hino do Rio de Janeiro e patrono da cadeira 42 da Academia Fluminense de Letras, Antônio José Soares de Souza Júnior foi um dos escritores brasileiros mais aplaudidos do século XIX. Atuou com sucesso em todos os ramos da literatura.
Abolicionista e republicano, o escritor, jornalista, engenheiro, tradutor e funcionário público Soares de Souza Júnior defendeu o respeito aos direitos humanos em todas as dimensões, por meio de uma vasta obra literária composta por reportagens, crônicas, contos, poesias, romances-folhetins, traduções, dramas e comédias teatrais.
Com o objetivo de demonstrar a sua importância literária e de começar a resgatar o seu legado, Coração de Poeta, em prosa e verso é a primeira obra já escrita especificamente sobre ele, com informações biográfica, recortes de jornais e transcrições de críticas da época (primeira parte), além de uma pequena antologia de poesias (segunda parte) e de contos (terceira parte).
Ele teve o privilégio de presenciar e celebrar a abolição da escravatura e a proclamação da República, que representam dois momentos cruciais para a construção da sociedade brasileira.

Título: Urucumacuã
Autora: H. H. Entringer
Lançamento na Bienal: 10 de Agosto de 2018, às 17h

Urucumacuã é a história de um príncipe lendário que teria vivido em épocas longínquas, pelas terras da região amazônica, e deixado tesouros colossais em ouro e pedras preciosas.
A obra enfoca a história desse misterioso personagem, relatando muitas de suas inacreditáveis proezas, bem como a manifestação de poderes sobrenaturais, aprendidos e desenvolvidos no distante Reino da Perfeição, onde passou sete anos, para sagrar-se membro da Antiga Mística Ordem Real - AMOR.
Detentor de conhecimentos secretos ministrados pelo Grande Rei, o Príncipe Urucumacuã aprendeu a dominar o fogo, transmutar metais em ouro alquímico, tornar-se invisível, além da prática de outros saberes da misteriosa Magia Sagrada.
a trágica paixão de Urucumacuã pela bela de Trindade, Angelim, filha bastarda do inimigo Rei Mor, resulta uma trama envolvendo magia e encantamentos, cenário irreal, mas propício à evocação de outros personagens mitológicos do folclore amazônico, ligados às aventuras e desventuras do belo príncipe dos cabelos de fogo e dos olhos da cor das esmeraldas. A partir da descrição de seu nascimento até a morte, acontecimentos transcendentes, ficticiamente, contribuem para dar origem às lendas correlatas às mais conhecidas do folclore amazônico, entre elas as do Saci-Pererê, do Boto Cor de Rosa, da Mula sem Cabeça, do Mapinguari, do Caipora, do Curupira, elucidando ainda o surgimento de palavras, termos e expressões próprias à nossa linguagem.
A obra é permeada de ingredientes que levam o leitor a uma viagem fantástica e jamais imaginada pelo universo da origem e propagação das lendas brasileiras.

Título: Casulos
Autor: Ricardo Mesquita
Lançamento na Bienal: 11 de Agosto de 2018, às 13h

Um homem sem lembranças concretas de si mesmo e de seu passado acorda num casulo gelatinoso de cor âmbar. Ao mesmo tempo que tenta sobreviver num mundo deteriorado e, aparentemente, sem ninguém, busca também por respostas sobre si mesmo e sobre o que aconteceu.
Acordando sempre no primeiro raiar de sol e dormindo sempre na alvorada, Adam divide o seu dia alternando entre o "Mundo dos Casulos" e o "Mundo do Hospital". Pouco a pouco, descobre o que de fato está acontecendo consigo e com as outras pessoas ao redor.



Título: O Que Pedro Aprendeu?
Autora: Adriana Carvalho
Lançamento na Bienal: 11 de Agosto de 2018, às 19h

No primeiro dia na escola, Pedro voltou para casa e não sabia dizer o que aprendeu, ficou guardadinho na "caixola". Vamos descobrir?


Título: 366 Dias de Aprendizados
Autoras: Francine Costa e Maju Canzi
Lançamento na Bienal: 12 de Agosto de 2018, às 14h

As experiências e ideias que você tem morrerão com você, mas não todas elas, as que você escreve vivem para sempre.
Uma jornada de autoconhecimento.

Título: O Canto dos Contos
Organizado por: Daniel Moraes
Lançamento na Bienal: 12 de Agosto de 2018, às 17h

Nesta antologia "O Canto dos Contos", a Lura Editorial juntamente com Daniel Moraes, selecionou 30 autores de todo o Brasil para a publicação de suas histórias, a fim de encantar quem os lê. De simplicidade em suas palavras e riquezas de conteúdo, passam por nós como melodias aos nossos ouvidos, com graciosidade em suas palavras embelezam este compilado.
Como diria Geraldo Vandré em "Não Dizer Que Não Falei das Flores": "caminhando e cantando e seguindo a canção; somos todos iguais, braços dados ou não..." e assim nasceu a Antologia O Canto dos Contos que, como músicas aos nossos ouvidos, ficará marcado em nossa memória, por muitos e duradouros anos.

Eu só digo uma coisa 😌
COMO EU QUERIA ESTÁ NESSA BIENAL!!! 😱😭

Quem estiver na Bienal do Livro esse ano não deixem de passar na estante da Lura Editorial, pois ela está maravilhosa 😍

Nenhum comentário :

Postar um comentário