Música

Efeito Fade

03 outubro 2016

Resenha #20 - Boy's Love: Flor de Ameixeira

Nome: Boy's Love - Flor de Ameixeira
Autora: Dana Guedes
Série: Boy's Love #3
Editora: Draco
Páginas: 64
Skoob | Americanas | Saraiva | Amazon | Submarino
Sinopse:
Poderá o amor florescer enquanto enfrentam o rancor daqueles que já se foram?
Nunca é fácil recomeçar. Especialmente para garotos tímidos e solitários como Naoki Fujimoto. Ao mudar-se para a tranquila e bela cidade de Kushiyama, no interior do Japão, o rapaz depara-se com um conturbado começo de ano letivo na nova escola. O bullying porém, está longe de ser pior que poderia acontecer.
Quando conhece Takuma e seus amigos, parece que há uma chance de ter uma boa convivência nessa nova fase de sua vida. Até que eles o desafiam a um teste de coragem. Naoki é forçado a participar do Kokkuri-san, um jogo macabro para conversar com os mortos. Mas essa brincadeira desperta uma tragédia real, que manchou para sempre as paredes da escola, e passa a persegui-los para além de seus limites.
Boy's Love - Flor de Ameixeira é uma sensível história de amor de Dana Guedes com desenhos de Nyao (Kuloh). Entre mistérios e medo, os laços de Naoki e de Takuma se estreitam e seus sentimentos desabrocham como a linda flor de ameixeira, que colore as ruas, Una-se a eles nessa paixão que pode ser assustadora como os espíritos amargurados, ou aconchegantes como o sol que brilha na fria primavera japonesa.
Olá literários e pessoas apaixonadas por livros!!!
Tudo bem com vocês??

Eis que depois de um bom tempo sem postar uma resenha, enfim resolvo trazer minha opinião sobre o livro Boy's Love: Flor de Ameixeira. Só para que vocês possam saber eu recebi esse livro de uma parceria honorária que estou tendo com a própria Editora Draco e que está com um projeto super interessante que é: a Ação de e-books da Draco na Amazon, caso vocês queiram saber mais sobre essa ação é só clicar aqui.

Boy's Love: Flor de Ameixeira é o terceiro livro da série Boy's Love, escrito pela autora Dana Guedes e lançado pela Editora Draco. O livro traz uma história LGBT com um toque de história japonesa, o que lembra às vezes os animes e hentais japoneses.


Foto: Ler é Literário
O livro nos traz a história de Naoki Fujimoto, um garoto de apenas 16 anos que acaba de se mudar para a cidade de Kushiyama. Logo, no seu primeiro dia de aula Naoki é abordado por um grupo de alunos que fazem parte de uma gangue e que acaba por fazer um desafio para ele e quem sabe assim ele possa entrar para a turma.


"- Não estou atormentando, estou dando boas vindas ao nosso novo colega de classe! Não é? A regra da boa educação diz que tem que se apresentar e respeitar os mais importantes! Me chamo Arata Honda, sou o líder da maior gangue dessa escola. Ninguém se diverte aqui sem a minha autorização. Ninguém é feliz aqui se não for meu amigo. Se quer se dar bem nessa escola, Fujimoto, tem que fazer tudo o que eu mandar. Estamos entendidos?"

O desafio é bem simples, Naoki terá que jogar um jogo macabro chamado Kokkurin-san (só para que vocês entendam meus literários esse jogo é aquele típico jogo parecido com o do copo que você tenta se comunicar com algum espírito) porém ao jogar esse jogo que parece apenas uma simples brincadeira, Naoki junto com os garotos da gangue acabam por invocar um espírito de uma garota chamado Uneko que está a procura de vingança e quer ver todos mortos.

Foto: Ler é Literário
"- Sério que você não sabe o que é Kokkuri-san? Eu te conto então. É um jogo para conversar com os mortos."

Após isso tudo os garotos acabam saindo assustados e deixam o jogo sem finalizar, Naoki acaba por se tornar muito próximo de um dos meninos da gangue o jovem Takuma um rapaz que guarda um segredo de família e que acaba por ficar um tanto preocupado com Naoki, pois por ele ter deixado o jogo por último ele sabe que o espírito vingativo da garota irá querer ir atrás dele e não o deixará em paz até que consiga fazer algo.

"Para ser sincero eu não tenho boas notícias. Como você foi o último a deixar a mesa e não cumpriu o final do jogo, a coisa vai ficar feia pro seu lado."

Durante o período em que tentam solucionar como encerrar o jogo e mandar o espírito da garota de volta para o seu lugar, Naoki e Takuma acabam por descobrir um sentimento diferente entre eles e que faz com que ambos se descubram realmente.

"Nunca, em toda sua vida, ele havia se imaginado em uma situação como aquela. Não estava pronto. Há uma hora ele era apenas um colegial como outro qualquer e agora... Descobria-se gay e potencialmente apaixonado pelo colega de classe."

Eu admito que comecei essa resenha sem saber muito bem o que falar do livro, pois por ser um livro muito pequeno acontece muita coisa para muito pouco tempo e muitas vezes eu me via falando: "Sério que isso está acontecendo??".

Eu escolhi o livro por causa da capa, pois eu sou fascinada por animes e mangás e a capa dele me remeteu há essas histórias. Porém realmente o livro me lembrou mais aqueles hentais, que para quem não sabe são animes hots e sério eu devia está parecendo um pimentão quando terminei de ler esse livro pois eu estava no meio do intervalo do trabalho e lendo as cenas mais "calientes" nesse meio tempo kkkkk Mas isso, não porque não esteja acostumada a ler livros assim mas pelo fato de está num lugar público.

"Ele percorria as costas e a cintura dele com suas unhas curtas, lendo seu corpo devagar. Subindo, encontrou um dos mamilos de Naoki, enrijecido, pedindo um pouco de atenção. Fujimoto colou seus corpos ainda mais quando sentiu a carícia em seu peito, onde ele nunca fora tocado. Seus gemidos foram abafados entre o beijo que se intensificou."

Eu tenho que admitir que o livro não me agradou tanto quanto eu imaginava pois assim se a história tivesse em um anime talvez funcionaria mais, porém para um livro ficou muita informação para muito pouco enredo e isso me incomodou horrores. Além disso fica na cara que o personagem é gay, porém ele nega tão fervorosamente que quando ele está se "pegando" com o outro rapaz ele vem com uma de: "Não sou gay!!!" 
Sério que eu li isso?? ¬¬'

"- Não... Takuma... Espera... Eu... Hn... Eu não sou gay... Eu nunca fiz isso antes... - Naoki disse, inclinando o rosto como se tentasse se desviar dos beijos, mas apenas querendo mais."

Foto: Ler é Literário
Porém para não dizer que o livro não me agradou em nada, eu tenho que dizer que a única coisa que realmente chegou a me agradar e dizer que o livro foi digamos assim "regular" foi a parte em que o espírito vingativo da Uneko aparecia pois eram momentos que realmente chegava a arrepiar e ter um tipo de tensão na história.

"Guiada pela luz, a menina começou a virar o pescoço. Os ossos dela estalavam e aquele som aflitivo fazia o estômago dos garotos gelarem. O horror crescia em seus olhos. Quando ela finalmente se virou, os gritos estarrecedores preencheram a sala escura. A boca dela estava rasgada, se abrindo de ponta a ponta de seu rosto."

Outra coisa que ao menos eu tenho que elogiar e ressaltar no livro é as ilustrações feitas pela Nyao, pois ficaram tão bem feitas que sinceramente me lembraram os animes.

Boy's Love: Flor de Ameixeira é o terceiro livro da série, mas quem for ler pode ler sem medo algum pois nenhum dos livros da série que eu saiba estão interligadas e cada livro é um autor diferente. É um livro para aqueles que querem arriscar uma história LGBT e que queiram conhecer uma história que sim pode ter uma inspiração nos animes. 

E bem é isso pessoal, eu não vou dizer mais coisas pois realmente eu não tenho mais o que dizer sobre essa história. Porém quem quiser ler o livro eu digo para ler e tirar suas próprias conclusões, para mim o livro poderia ter sido melhor :\

6 comentários :

  1. Hey, Antônia!
    Esse tipo de livro não faz muito meu estilo. Não sou a maior fã de animes nem nada do gênero, mas até que fiquei curiosa! kk.
    Porém, não arriscaria, já que você que conhece não gostou muito desse. Uma pena, porque a premissa é muito boa.
    Adorei sua resenha! Mil beijokas!! :*

    ResponderExcluir
  2. Oi, Antônia
    Não sou fã desse estilo, anime não está entre minhas leituras preferidas.
    Apesar disso você está de parabéns pela resenha <3
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Eu adoro mangás e esse me interessou bastante, ainda mais nesse mês do horror.
    Abordando vários temas em um mangá só, tem que ter fôlego kk.
    Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  4. Eu não me interesso muito por livros desse tipo, mas até que me pareceu interessante haha.
    ADOREI essa capa <33
    Resenha muito boa!

    ResponderExcluir
  5. Olá, Isadora!!
    Adoro esse jeito que você escreve a resenha é legal !!! ah que pena que não gostou do livro. Confesso que quando comecei a ler a sua resenha já pensei " Mesmo não gostando de anime vou dar uma chance a esse de imediato" (rsrsrrs), mas quem sabe mais para frente porque parece ser realmente boa a história. Em relação as cenas hots, fiquei surpresa, pois a capa é tão fofa que não parece nenhum pouco abordar esse lado. Adorei a resenha parabéns

    Beijos!!
    https://pequenosinfinitosz.blogspot.com.br/#uds-search-results

    ResponderExcluir
  6. Não faz nem um pouco meu estilo, acho que a unica coisa que considero animes, e a turma da mônica jovem. hahaha
    Mas parabéns pela resenha, ficou otima.

    ResponderExcluir