Música

Efeito Fade

27 janeiro 2016

Resenha #8 - Julieta

Nome do Livro: Julieta
Autora: Anne Fortier
Editora: Arqueiro
Páginas: 400
Sinopse:
Julie Jacobs e sua irmã gêmea, Janice, nasceram em Siena, mas, desde de que seus pais morreram, foram criadas nos Estados Unidos por sua tia-avó Rose.
Quando Rose morre, deixa a casa para Janice. Para Julie restam apenas uma carta e uma revelação surpreendente: seu verdadeiro nome é Giulietta Tolomei.
A carta diz que sua mãe havia descoberto um tesouro familiar muito antigo e misterioso. Intrigada, Julie parte para Siena.
Mas tudo o que a mãe deixou foram papéis velhos - um caderno com diversos esboços de uma única escultura, uma antiga edição de Romeu e Julieta e o velho diário de um famoso pintor italiano, Maestro Ambrogio.
O diário conta uma história trágica: há mais de 600 anos, dois jovens amantes, Giulietta Tolomei e Romeo Marescotti, morreram vítimas do ódioirreconciliável entre os Tolomei e os Salimbeni. Desde então, uma terrível maldição persegue as duas famílias.
E, levando-se em conta sua linhagem e seu nome de batismo, Julie provavelmente é a próxima vítima. Tentando quebrar a maldição, ela começa a explorar a cidade. À medida que se aproxima da verdade, sua vida corre cada vez mais perigo.

Olá literários e pessoas apaixonadas por livros!!! Tudo bem com vocês??
Hoje eu vim aqui para trazer para vocês a resenha desse livro que já foi lançado há algum tempinho, mas que eu acabei conhecendo ano passado e acabei ganhando.

Julieta é um livro que como a Publishe's Weekly diz: "É um Código da Vinci para mulheres inteligentes e modernas." porém não quer dizer que homens não vão gostar desse livro, porque eu acho que qualquer pessoa que goste de um romance que  tenha um toque de suspense e muitas reviravoltas vai amar. Escrito pela autora Anne Fortier (A Irmandade Perdida) e lançado aqui no Brasil desde de 2010 pela Editora Arqueiro.

O livro por ter sido lançado há algum tempo, tem duas capas diferentes lançados pela editora. A primeira versão de 2010 é uma capa que conta com uma rosa, a imagem da cidade de Siena e o nome Julieta em cima mas já a versão mais recente que é a de 2014 mostra uma das pinturas já feitas da Julieta de Shakespeare e a imagem de um rosto de uma mulher que seria a protagonista do livro e é a capa que encontra-se no início desse post. Minha versão é a de 2014 e posso dizer que prefiro essa capa do que a primeira, pois foi ela que fez eu me apaixonar pelo livro na verdade.

Mas Isadora esse livro tem algo haver com a história de Romeu e Julieta?
Bem literários queridos do meu coração e fãs de Shakespeare, pode-se dizer que sim pois a história do livro Julieta da Anne Fortier é como se fosse uma releitura do clássico Romeu e Julieta de Willian Shakespeare, lançado em 1597. Mas recontado com um ar de mistério e de uma outra forma que jamais esperamos, além disso no livro diz-se que Shakespeare teria criado esse clássico a partir de histórias escritas por outros autores e que depois só adaptou realmente para o que conhecemos.

"Apesar de eu sempre ter me considerado meio especialista nessa peça, para mim foi uma completa surpresa descobrir que, na verdade, o Bardo não tinha inventado a história, porém meramente pegado carona em escritores mais antigos."

Julieta é um livro que conta a história de Julie Jacobs e sua irmã gêmea Janice, ambas nasceram na cidade de Siena na Itália mas com a morte de seus pais quando pequenas acabam indo morar nos Estados Unidos com sua tia-avó Rose. Julie é a típica mocinha de um romance toda certinha, que não quer chamar a atenção para si, que se preocupa com os outros menos consigo mesma. Já a Janice é aquela personagem toda vida louca, que vive tudo intensamente e que ás vezes é um porre.

O livro inicia-se com o falecimento de tia Rose e a leitura de seu testamento, que acaba sendo deixado tudo para sua sobrinha Janice e apenas uma carta com uma chave e um passaporte para sua sobrinha Julie. Nessa carta que é entregue pelo seu empregado Umberto, ela explica os reais motivos para ter entregue sua herança por completo para sua outra sobrinha pois segundo ela quando os pais das duas meninas faleceram elas corriam um sério risco de vida e por isso nunca puderam voltar para a Itália, mas após sua morte Julie teria que voltar para Siena e recuperar algo que sua mãe teria deixado apenas para ela.

"[...] há uma coisa lá em Siena que sua mãe deixou para você. Só para você. Não sei por quê, mas Diane era assim, que Deus a tenha."

Porém quando recebe essa notícia e as instruções do que deveria fazer na Itália Julie fica com receio, pois uma vez quando mais nova desobedeceu as ordens de sua tia e foi para Roma, só que por está no meio de uma manifestação pacifista ela acabou sendo presa e expulsa do país não podendo mais voltar. Contudo Umberto lembra-lhe do que sua tia acaba de lhe revelar em suas cartas: que Julie não se chama Julie Jacobs e sim Giullieta Tolomei.

E é com isso que a história inicia-se, pois com seu nome verdadeiro Giulietta acaba viajando para Siena e indo atrás do que sua mãe então teria deixado. Mas enquanto está esperando seu avião que fará conexão para levá-la até Florença, ela conhece uma senhora bastante distinta que se chama Eva Maria Salimbeni e que acaba contando um pouco sobre Siena para ela.

Quando enfim Giulietta chega a Siena, ela é apresentada a Alessandro Santini afilhado de Eva Maria, um rapaz bem apessoado, que pelo seu jeito dar para perceber que não lhe falta mulheres, capitão da polícia de Siena e um homem bem arrogante que trata Giulietta como se fosse a coisa mais insignificante  que ele já tenha visto, sem "mal se conhecerem" ¬¬'

Quando então Giulietta começa a ir atrás do que sua mãe deveria ter lhe deixado, ela recebe do presidente Maconi uma caixa que teria sido guardada e que dentro consta apenas inúmeros papéis, um exemplar antigo de Romeu e Julieta e um crucifixo numa corrente de prata. Mas entre esses papéis encontra-se um antigo diário que seria a verdadeira história de Romeo e Giulietta e por incrível que pareça essa história teria se passado em Siena e não em Verona, como Shakespeare havia escrito e para surpreender mais ainda Giulietta seria descendente da Julieta.

"Foi então que, de repente, meus olhos pousaram num nome no meio do texto do maestro.
Giulietta Tolomei."

A partir da leitura desse diário que conta o que teria realmente se passado há 600 anos em Siena com Giullieta e Romeo, que a nossa protagonista começa a investigar o que realmente sua mãe gostaria dela e é nessas investigações que ela descobre que seus pais não morreram acidentalmente e sim foram assassinados pois sua mãe descobriu um antigo tesouro que deveria se encontrar onde Romeu e Julieta foram enterrados. Além disso, Giulietta descobre que existe uma antiga maldição que foi lançado em sua família após Frei Lorenzo ter sido torturado e que essa maldição só poderia ser quebrada quando Giulietta fita-se Romeo novamente.

"Desça a peste sobre vossas casas!
Haveis de perecer todos em fogo e sangue
Vossos filhos sempre a uivar sob uma lua insana
Até vos redimirdes de vossos pecados, de joelhos ante a Virgem
E Giulietta despertar para fitar Romeo."

E é a partir dessa parte que realmente entendemos os dizeres da capa do livro: " Dua famílias, uma antiga maldição, um amor quase impossível." pois a maldição que foi jogada, foi para a família dos Tolomei e dos Salimbeni que eram inimigas no tempo de Romeu e Julieta (no livro não é Capuleto e nem Montéquio, como Shakespeare sinta em sua obra). Mas Romeo não faz parte de nenhuma dessas famílias, pois ele é um Marescotti porém a história dele e de Giulietta acaba na mesma tragédia que conhecemos e por Frei Lorenzo tê-los ajudados, acaba sendo torturado pelas duas famílias rivais.

Apesar do livro ter muito de suspense, investigações e reviravoltas que vão sendo narradas. Ele também traz em seu contexto um romance fofo e apaixonante, pois apesar dos modos de Alessandro com Giulietta ela acaba se apaixonando por ele. Mas porém, contato, todavia ela descobre que existe um Romeo Marescotti em seus dias atuais e fica dividida, pois segundo Shakespeare Romeu e Julieta deveriam terminar juntos.

"Precisei de toda a minha força de vontade para não apoiar o rosto em sua mão. Apesar de minhas excelentes razões para não confiar nele - e muito menos flertar com ele - tudo o que consegui pensar em dizer foi:
- Shakespeare não gostaria disso."

Julieta é um livro narrado em dois períodos de tempo 1340 e os tempos atuais, fica se intercalando entre esses períodos de tempo através do diário do Maestro Ambrogio que é lido pela Julie. O livro não esquece completamente da irmã de Giulietta, a Janice pois ela aparece em uma determinada parte pois é descoberto que Tia Rose estava falida e não tinha nada para deixar como herança. Além disso, em cada capítulo do livro os nomes dados são trechos de Romeu e Julieta e o meu preferido é:

"Pelo nome,
Não sei como dizer-lhe quem eu sou,
Meu nome, cara santa, me traz ódio"

O legal do livro é que realmente foi feito várias pesquisas para enfim chegar no que ele é e você acaba que conhecendo um pouco de Siena com a história contada. Eu super recomendo o livro, pois quem ler vai realmente amar essa história *-*

E é isso pessoal, pois se eu continuar a falar mais algo aqui vou acabar me empolgando e dando mais spoilers do que acho que já dei.



Nenhum comentário :

Postar um comentário